Image Image Image Image Image Image Image Image Image Image
Rolar para cima

Topo

Corre atrás que o mundo é seu

Corre atrás que o mundo é seu

|   28, nov 2013

FacebookTwitterGoogle+PinterestEmailWhatsApp

A época de férias está chegando para a maioria das pessoas. Nessa hora, obviamente, aumenta o número de viagens e também de viagens internacionais. E mesmo com tanto lugar no mundo pra ir, os brasileiros acabam indo sempre aos mesmos lugares. Eu já imaginava que o número era grande, mas me assustei ao saber que 75% dos brasileiros que viajaram pra fora ano passado tiveram como destino a Flórida!
Pois é, não sei se por gosto mesmo ou comodismo, afinal, as pessoas acreditam que é mais fácil. Sim, certamente. Nem por isso o resto do mundo é um bicho de de 7 cabeças passível de conhecer apenas pela televisão. A gente tem mesmo uma ideia de que sair dos roteiros padrões vai demandar muuuito mais trabalho. Outra coisa é o preço. Muita gente acha que viajar pra Ásia por exemplo é um absurdo, e não é. Nós gastamos muito menos (e põe menos nisso) ficando 2 meses no Sudeste Asiático do que em um mês na Europa. E garanto que a riqueza de experiências e memórias que trouxemos gastando bem menos não se compara.
trekking08
A menos que você realmente queira fazer o roteiro padrão da maioria dos brasileiros, esteja aberto a novos destinos. Nem só de Disney e Europa Ocidental vivem as férias (nada contra, também são lugares muito interessantes), mas o mundo é muito grande gente. Lugar diferente pra conhecer é o que não falta. Basta um pouquinho mais de criatividade e planejamento. Menos preconceito e menos preguiça pra fugir da mesmice na hora de viajar. O resto vai ser história pra contar.

O que eu posso fazer além de ir `a parques e comprar desenfreadamente?

Tanta coisa… Leve em consideração atividades em que você realmente se sinta bem. Por mais que seja bom nos mantermos abertos, não adianta forçar. Se o seu perfil não é de praticar esportes de aventura, escolha um destino que tenha outros aspectos interessantes pra você: artes, religiões e gastronomia por exemplo.

As passagens são muito caras, como posso economizar?

Mantenha-se informado sobre promoções. Sempre tem. Numa dessas você pode comprar passagens para Bangkok ou Nova Zelândia com preços bem amigáveis. Fique de olho e aproveite as oportunidades. Informação é tudo e a internet está aí pra isso.

Não quero ir tão longe, por onde começo?

Saiba que viajar pela América Latina pode ser uma grande e agradável surpresa. Não é só porque fica aqui do lado que não tem diferenças culturais. E como tem! Além disso, passagens para o Peru muitas vezes custam menos que passagens para o Nordeste aqui mesmo. Isso sem falar no custo diário com hotéis e restaurantes. Uma diferença brutal, e você vai entrar em contato com uma cultura bem diferente da nossa sem atravessar o globo e sem ir à falência. É sério.
Incacola

Quero ir por mares nunca dantes navegados, mas não sei pra onde ir, e agora?

Inspire-se em livros, filmes, blogs de viagem, imagens de calendário e porque não, novelas. Fiquei sabendo que tem uma novelinha falando de Budismo no ar. Tem o Nepal, o Japão, a Índia, o Laos e mais um monte de países onde a religião oficial é o Budismo. Por que não escolher um e ir lá conferir se o que nos mostram nas telinhas é assim mesmo na prática?

Gosto de História, posso aprender viajando?

Deu muita sorte! Cada lugar tem a sua própria. É fantástico descobrir como se formaram os países. Quem brigou com quem, que se aliou, quem se reunificou. O Leste Europeu inteiro é uma aula de Geopolítica a céu aberto. Garanto que a sensação de visitar um museu, uma rua ou uma cidade e ver com os próprios olhos as marcas das transformações no tempo é uma delícia. E bem mais legal que ficar apenas lendo horas e horas sobre certos assuntos. Aula de História ao ar livre e no seu tempo, não tem preço.
muro

Sou amante da Natureza, como posso aproveitar isso sem fazer esportes radicais?

O Universo foi generoso ao criar a Terra do jeito que ela é. Caminhadas ao ar livre, viagens de barco, mergulho, banho de cachoeira. Só tem coisa boa nesse quesito e opção não falta.
Vou contar uma coisa: eu achava um porre algumas aulas de Geografia. Um certo dia me vi navegando pelo Rio Mekong e me caiu uma ficha enorme. A questão das fronteiras. Estava navegando e curtindo um visual tão lindo que nem parecia que também estava aprendendo. Sem querer fui fazendo meu próprio mapeamento e com todos os sentidos apreciando as mudanças de paisagem ao longo do percurso. Nunca mais vou esquecer. A vida tem dessas.
canaldebeale03
E esses são só alguns exemplos de como é possível ir atrás do que te interessa sim. Não importa seu gosto. Sempre vai ter algum país aberto ao turismo pra você descobrir. Corre atrás que o mundo é seu. Só tem um efeito colateral: a cada viagem nossa lista só aumenta.
Leia também: Viajando com os pés no chão.


  • Quer receber mais dicas de viagem?

    Então curta nossa página no Facebook
    Siga @DaPortaPraFora no Twitter
    Veja nossas fotos no Instagram

  • Tags

    Comentário

    1. Concordo totalmente com o post! Sempre fico impressionada como, com um mundo tão grande, o povo só quer saber de ir pros EUA e pra Europa! Tem gente que vai tido ano pro mesmo lugar, vários anos seguidos!

      • Verdade. Tenho vários amigos que vão todo ano pro mesmo lugar. As vezes penso: tudo bem cada faz o que gosta.. Mas também fico me perguntando qual a graça?!
        Abraços, Thaís!

    Enviar comentário