Image Image Image Image Image Image Image Image Image Image
Rolar para cima

Topo

Torres del Paine - Patagônia Chilena

Torres del Paine – Patagônia Chilena

|   01, jul 2013

FacebookTwitterGoogle+PinterestEmailWhatsApp

Situado no extremo sul do Chile, o Parque Nacional Torres del Paine, que faz parte da região conhecida como Patagônia, tem uma área de aproximadamente 242.000 hectares. O parque, tombado como Reserva Mundial da Biosfera pela Unesco, tem sua paisagem composta por montanhas majestosas com picos nevados, lagos de azuis hipnotizantes, rios caudalosos, geleiras e vales de florestas impenetráveis.
Sem dúvida é um dos lugares mais bonitos do mundo. Torres del Paine tem cerca de 250 km de trilhas bem sinalizadas, com várias possibilidades de visitação. Há passeios de um dia, com caminhadas curtas, cavalgadas, passeios de caiaque, rafting, caminhadas no gelo e até pesca esportiva. Além de áreas que podem ser visitadas de carro ou barco, tornando o parque acessível a qualquer pessoa e atraindo desde mochileiros e trekkers a quem prefere viajar sem abrir mão do conforto. Os locais mais visitados do parque são o Lago Grey, o Glaciar Grey, o Salto Grande, o Salto Chico, a Cordilheira Paine e a base das famosas Torres del Paine, que dão nome ao parque.

 

O parque tem trilhas de vários níveis, e oferece duas opções de travessia a quem está disposto a passar dias caminhando e acampando pra conhecer melhor as belíssimas paisagens. São o Circuito O, que necessita de 7 a 10 dias pra ser percorrido e o Circuito W, que leva de 4 a 5 dias dependendo do ritmo de cada um. O famoso Circuito W pode ser feito sem equipamentos de camping, visto que há hospedagens nos refúgios desse caminho e é o que mais atrai aventureiros do mundo todo. Suas trilhas quando traçadas no mapa formam a letra W e tem 76 km no total. O curioso é que a maioria dos caminhantes aparenta ter entre 30 e 60 anos e são europeus, que apesar de carregar a mochila pesada por horas a fio nunca deixam de cumprimentar os que passam com um sorridente ¡hola!

 

Quando for fazer as caminhadas, não subestime o clima/tempo imprevisível (típico dessa região da Patagônia), pois é comum haver grandes variações em pouquíssimo tempo, e nem a dificuldade que as longas caminhadas podem apresentar. Embora no verão os dias sejam quentes e longos (sol até as 21h) e seja possível usar roupas de calor, é essencial estar bem equipado contra o frio, o vento e a chuva, independente da época do ano, e usar calçados adequados (botas de caminhada, de preferência já amaciadas!). Se for acampar é recomendado uma barraca forte (por causa dos ventos que aumentam a noite). Se você não quiser levar tudo na mochila, é possível alugar equipamentos de camping, na maioria dos refúgios.

 

Dicas e observações importantes:

  • O parque fica a 2h de ônibus de Puerto Natales (150 km) ou 390 km de distância de Punta Arenas;
  • Há ônibus diaramente a partir de Puerto Natales;
  • Na alta temporada tem ônibus direto de Punta Arenas;
  • A entrada do Parque custa US$40, antes de entrar é feito um cadastro e fornecido um mapa;
  • Se quiser economizar leve comida, pois nos refúgios os preços são bem salgados;
  • Em Puerto Natales há uma boa variedade de comida pra camping, inclusive há várias lojinhas de frutas desidratadas e castanhas a preços razoáveis;
  • Puerto Natales tem uma zona franca, cheia de lojas com produtos do mundo inteiro a preços bons;
  • Os refúgios e campings funcionam de setembro a abril, os valores variam de U$8 a U$130 e alguns são de graça, porém não oferecem chuveiro;
  • Todos os acampamentos têm instalações sanitárias básicas, mas leve seu próprio papel higiênico.
  • Não há necessidade de reservar vagas nos acampamento, mesmo na alta temporada;
  • A melhor época é primavera e verão, mas os famosos ventos patagônicos estão sempre presentes.

Para mais informações sobre o Parque Torres del Paine e o Circuito W, acompanhe nosso guia:

A trilha para o Glaciar Grey
A trilha para o Vale do Francês
A trilha para as Torres del Paine

Mais sobre a Patagônia:
O Glaciar Perito Moreno – Argentina
Canal de Beagle: navegação na Terra do Fogo e dos pinguins


  • Quer receber mais dicas de viagem?

    Então curta nossa página no Facebook
    Siga @DaPortaPraFora no Twitter
    Veja nossas fotos no Instagram

  • Comentário

    1. Daniela

      Prezado

      Estou colhendo diversas informacoes sobre o Parque Torre Del Paine.
      Tiro ferias no inicio do ano(provavelmente março, mas ainda decidindo) e estou muito interessada em fazer um trekking de varios dias no parque. Pesquisei entre diversas agencias, e os valores variam muito, principalmente dependendo do número de pessoas no grupo.
      Com a sua esperiencia, o que acha melhor ? Acha que é melhor/possível deixar para fechar o pacote lá em Puerto Natales ? Ou melhor já fechar desde a saida, aqui mesmo no Brasil ?
      Muito obrigada, qualquer dica será de grande ajuda.

    2. Olá Daniela! Nós fizemos o trekking sem agência mesmo e foi super tranquilo, mas acredito que fazendo com uma agência, você tenha mais informações sobre o lugar e menos trabalho pra pesquisar tudo em pouco tempo. Sobre comprar com antecedência ou não, a não ser que isso te deixe muito insegura, creio não há necessidade de sair daqui já com o pacote fechado. Há muitas agências em Puerto Natales e mesmo em Punta Arenas, assim você poderá conversar pessoalmente pra tirar suas dúvidas e pechinchar os preços. Boa viagem pra você. Só não esqueça de contar pra gente como foi!

    3. Vanessa

      Olá! Quero ir para lá no início de janeiro.
      Você acha perigoso ir sozinha?
      Tem como fazer o circuito sem guia, só com mapa? (os caminhos do trekking são bem definidos?)
      Obrigada!!!

      • Oi Vanessa, tudo bem?

        O circuito W é bem tranquilo de fazer sem guia sim, nós mesmo fizemos. Quanto a fazer sozinha, acredito não ter perigo em relação a roubos ou algo do tipo. Talvez seja legal ir acompanhado para o caso de algum acidente ter alguém do lado, mas essa sugestão é para qualquer trilha, independente de ser em TDP. De qualquer forma, as trilhas sempre tinham bastante gente, tanto grupos como pessoas sozinhas. Qualquer coisa é só falar.

        Abraços!

    4. ana

      Olá! Gostaria de saber se vocês viram por lá famílias com crianças. Estou pensando em ir até Ushuaia com o meu filho e gostaria de incluir Torres del Paine no roteiro. Mas queria saber se dá pra conhecer alguma coisa no parque indo com criança ou se é melhor tirar o parque do roteiro e só incluir outros locais mais acessíveis. Grata, Ana

      • Olá Ana, acredito que dá pra conhecer o Parque com criança sim, vimos algumas em algumas trilhas, provavelmente as mais leves de 1 dia só. Nós não vimos crianças nos acampamentos, mas creio que seja uma questão cultural ou de hábitos… Super incentivo o contato com a natureza em qualquer idade, cabe aos pais conhecer o comportamento da(s) sua(s) crianças e encorajá-las a fazer atividades ao livre, provavelmente elas vão adorar! De qualquer forma, tem os passeios de ônibus ou van de 1 dia que passa pelos principais atrativos, dá uma olhada: http://tolongedecasa.com/2013/05/16/torres-del-paine/

        Depois conta pra gente como foi =)

    5. Rael

      Olá pessoal, parabéns pelo relato. Pra mim foi inspirador. Já comecei a programar as férias de 2016 baseado nele. É o tipo de relato que buscamos em sites de turismo mas só encontramos baboseira comercial. Tenho feito algumas andanças pela América do Sul nos últimos anos, algumas totalmente voltadas pra vida em cativeiro do lado comercial do turismo, outras já mais liberto e aproveitando melhor. Ano passado levei minha esposa (então noiva) pra conhecer Buenos Aires, e Colônia del Sacramento, que eu já conhecia, e acabei conhecendo também Montevideo e Malargüe – uma cidadezinha pitoresca numa região de Mendoza conhecida como Patagonia Nord, com muitas atrações naturais, onde fomos pela primeira vez explorar uma caverna, montanhas e vales inimagináveis pra nós até então, e até uma estação de ski: Las Leñas. Esse ano vamos em Junho para Ushuaia e El Calafate. Já li o relato de vocês e já consigo imaginar melhor o cenário que encontrarei. 2016, quem sabe, Torres del Paine de mochila nas costas?

      Abraços.

      P.S. Feriadão de Tiradentes um casal de amigos vem nos visitar de Curitiba, aqui em Brasília, e o roteiro de vocês da Chapada já está salvo offline no cel pra consultas em locais que não têm sinal.

      • Oi Rael, obrigada por comentar, ainda mais com tantos elogios! Realmente alguns sites de turismo só enaltecem o lado comercial dos lugares, ainda bem que existe muita gente que prefere viajar de forma livre e consciente.
        Não conhecemos Sacramento e nem o Uruguai, mas estão na nossa lista, parecem ser lugares muito interessantes mesmo, além de lindos. Ushuaia e Calafate são cidadezinhas muito gostosas e a beleza natural que as cercam é inesquecível, você certamente vai gostar… ainda vamos voltar lá.
        Sobre Torres del Paine, nossa, sou suspeita pra falar, pois meu coração bate mais forte toda vez que lembro daquele lugar, o mesmo vale pra Chapada. Com certeza são lugares que todo mundo deveria ter a chance de pisar um dia 😉 Boa sorte e boa viagem pra vocês.

    6. Jacqueline Mendes

      Olá, as dicas são ótimas.Agradeço.Gostaria de informações de como fazer reserva nos refúgios, sem contactar as agências de turismo, ou seja, sem contratar um pacote.
      Att.
      Jacqueline

      • Oi Jacqueline, você pode entrar em contato com a Fantático SUr por exemplo, que possui alguns refúgios e camping no parque. Boa sorte!

    Enviar comentário