Image Image Image Image Image Image Image Image Image Image
Rolar para cima

Topo

A trilha para as Torres del Paine

A trilha para as Torres del Paine

|   10, jul 2013

FacebookTwitterGoogle+PinterestEmailWhatsApp

A trilha para o mirante das Torres del Paine é a mais famosa do parque. Seja a partir do Refúgio Torre Central (início tradicional do Circuito W) ou do Refúgio Los Cuernos, pra quem começou pela outra ponta do W, a trilha já começa com muita subida, muita mesmo. Nessa trilha, há várias placas indicativas ao longo do caminho com informações de altimetria, distância percorrida e quanto ainda falta até o final da trilha. A mais bem sinalizada de todo o parque.

 

Saindo do Refúgio Los Cuernos, a primeira metade do caminho é feita margeando lago Nordenskjöld, até começar a subida para as Torres propriamente ditas. O desafio inicial dos caminhantes logo é recompensado pelas vistas deslumbrantes do Vale do Rio Ascencio.

 

O último refúgio e/ou acampamento com boa estrutura é o Chileno, mas a apenas 45 min do mirante fica o Acampamento Torres, que apesar de não ter uma boa estrutura (não tem chuveiro nem área para cozinhar) é uma opção para os que querem ter a vista considerada a mais bonita das torres: os primeiros raios de sol ao amanhecer o dia.

Após o Refúgio Chileno, a trilha passa por bosques milenares de Lenga e segue sem dificuldades, pois não há grandes desníveis até o Acampamento Torres. Para chegar do Acampamento Torres ao Mirante Las Torres, o caminho é por uma subida bem íngreme, num terreno com pedras de todos os tamanhos e formatos, o que torna o pequeno trecho muito cansativo.

 

A subida ao Mirante Las Torres é o momento mais aguardado pela grande maioria dos caminhantes que visitam a Patagônia Chilena. Não é por menos: a partir do mirante que fica a mais de 1000m de altitude, se tem uma visão espetacular. As Torres são 3 grandes blocos pontiagudos de granito que se erguem em direção ao céu, sendo a norte, com 2600 m, a central com 2800 m e a sul com 2850 m; Além das torres, há o gelo suspenso uma lagoa verde-esmeralda formada a partir do degelo na base. Coisa realmente linda de se ver! Pra completar a belíssima paisagem, é possível avistar os habitantes dos paredões: os condores sobrevoando tranquilamente tudo isso. Fato que aumenta a sensação de magnitude do lugar. Hora de respirar fundo e apreciar mais um presente da natureza.

 

Observações e dicas importantes:

  • Considerando as condições do tempo, você pode optar por qual sentido do Circuito W vai fazer as trilhas, quando chegar ao parque. Assim terá mais chances de avistar as Torres del Paine, que podem ficar completamente encobertas pelas nuvens.
  • Outra alternativa seria dormir no Acampamento Torres e começar a subida para o mirante de madrugada para ver as Torres ao amanhecer.
  • Nesse trecho é importante levar água, pois não há muitos riachos de degelo como nas outras trilhas do circuito.

 

Mais informações do Parque Torres del Paine e Circuito W:
Torres del Paine – Patagônia Chilena
A trilha para o famoso Vale do Francês em Torres del Paine
A trilha para o Glaciar Grey


  • Quer receber mais dicas de viagem?

    Então curta nossa página no Facebook
    Siga @DaPortaPraFora no Twitter
    Veja nossas fotos no Instagram

  • Comentário

    Enviar comentário